Governo do Estado

Além de pacote, governo pretende votar outros projetos durante sessões extraordinárias na AL

Até 22 de janeiro, governador Eduardo Leite formaliza chamamento de parlamentares para a última semana do mês.

14/01/2020 20h29
Por: Redação Acontece no RS
Fonte: Correio do Povo
109
Foto: Alina Souza
Foto: Alina Souza

O líder do governo, deputado Frederico Antunes (PP), confirmou que, até o dia 22, Eduardo Leite formaliza o chamamento dos parlamentares para sessões extraordinárias na Assembleia Legislativa. As votações, para analisar os projetos do pacote de reformas, vão ocorrer na última semana de janeiro.

O Executivo pode, ainda, colocar em votação outras matérias, como o PL 500, que permite a quitação de dívidas com os municípios através da cedência de imóveis e, ainda, a proposta que muda a Lei de Incentivo à Cultura, reduzindo o percentual de contrapartida exigido hoje das empresas.

Nesta terça, as discussões entre deputados e representantes do Palácio Piratini foram focadas na Proposta de Emenda à Constituição 285 e no Projeto de Lei Complementar (PLC), que trata do subsídio dos servidores da Brigada Militar. O encontro ocorreu durante a tarde no plenário da Assembleia. “Uma das coisas que incomoda os deputados é a distância entre as remunerações de oficiais e dos componentes de patentes inferiores”, comentou o líder da bancada do Dem, deputado Eric Lins. O texto muda o estatuto dos servidores.

A PEC altera dez artigos, mexe em vantagens, no regime previdenciário e aumenta a idade e o tempo de serviço para civis e militares. Os questionamentos levantados hoje pelos deputados envolveram critérios de promoção de militares e policiais civis, extinção de vantagens temporais, integralidade na aposentadoria, regras de transição e definições de direitos adquiridos e expectativa de direitos, por exemplo.

Ao final do encontro, o líder do governo, Frederico Antunes explicou que o objetivo comum é garantir apoio à agenda proposta para que, na quinta-feira, uma reunião com Leite defina o conjunto de adequações e mudanças, viabilize o mapa de votos e determine a ordem e quais textos serão levados a plenário.

O progressista revelou também que o Executivo pretende entregar ao Parlamento, até a manhã desta quarta, as adequações ao PL 507, que trata do magistério. O novo texto do regramento do plano de carreira dos professores deve contemplar o reajuste de 12,85% aplicado ao piso nacional dos professores.

Quer fazer parte do grupo do portal Acontece no RS no WhatsApp? CLIQUE AQUI para entrar no grupo!

Curta também nossa página no Facebook, assim você fica sempre atualizado com as últimas notícias de todo o Rio Grande do Sul.

Acontece no RS no Facebook: https://www.facebook.com/acontecenors

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.