Quarta, 19 de Janeiro de 2022
Especiais Novo Hamburgo / RS

Estudantes de Novo Hamburgo desenvolvem embalagem de bioplástico

Alunas estão concorrendo ao Prêmio Nacional da Samsung com o projeto de sustentabilidade.

20/10/2021 às 13h10
Por: Redação Acontece no RS Fonte: Rádio Guaíba
Compartilhe:
Estudantes de Novo Hamburgo desenvolvem embalagem de bioplástico

Uma equipe de três alunas da Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, em Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, desenvolveu um projeto que usa a fibra do caroço da manga para produzir bioplástico. O grupo está entre os finalistas do Prêmio Respostas para o Amanhã, versão brasileira do Solve For Tomorrow que tem coordenação geral do Cenpec. O programa global da Samsung desafia alunos e professores da rede pública de ensino a desenvolver soluções com experimentação científica e/ou tecnológica por meio da abordagem STEM (sigla em inglês para Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática).

A ideia teve início quando uma das alunas descobriu que o caroço da manga é rico em fibras. A princípio, a equipe pensou em desenvolver uma solução para a indústria têxtil com a produção de fios para roupas. Com o tempo, o projeto evoluiu e as estudantes perceberam que essa também seria uma solução inteligente e sustentável para resolver um dos maiores problemas no segmento de polímeros, que são as embalagens descartáveis de alimentos, bastante utilizadas em serviços de delivery.

Segundo a professora de química e orientadora do grupo, Schana Andréia da Silva, a embalagem produzida a partir da fibra do caroço da manga é ideal para embalar alimentos secos, como verduras e até itens de fast food, como hambúrgueres e batata frita. “Já realizamos diversos testes, inclusive o de degradação no solo para verificar o processo de decomposição. Após o uso do material, ele pode ser reutilizado, reciclado ou descartado. Como se trata de um compostável, ele vai se desintegrar junto ao lixo orgânico e não vai levar anos para que isso aconteça”, explica.

Na prática, o desenvolvimento da embalagem de bioplástico acontece da seguinte maneira: o caroço da manga é lavado, seco, triturado e então misturado a um amido termoplástico, também conhecido como amido desestruturado ou amido plastificado. A partir disso, é possível dar à embalagem o formato desejado. Segundo Schana, o protótipo está agora em etapa de otimização e ainda serão realizados alguns testes para aperfeiçoá-lo.

“Soluções criativas para temas relevantes da sociedade tem sido destaque nas edições do Prêmio Respostas para o Amanhã, e isso só reforça a importância da preparação dos alunos para os desafios da atualidade, com acesso a uma educação inovadora que contribua com a reflexão, o protagonismo e a resolução de problemas. Um exemplo disso é o projeto das alunas de Novo Hamburgo: uma solução sustentável e que pode ser aplicada globalmente. Estamos muito contentes com esse resultado no Solve For Tomorrow, pois nosso objetivo principal é unir educação e tecnologia para um mundo cada vez melhor”, afirma Isabel Costa, Gerente de Cidadania Corporativa da Samsung Brasil.

“A pesquisa é um processo que exige investimento de tempo e dedicação para o estudo. Levantar hipóteses, experimentar e aprender com os erros faz parte da jornada e faz muito mais sentido quando está relacionado a uma situação real e trazida pelos próprios estudantes. Esse processo é claramente observável no projeto desenvolvido pelas alunas da Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira Cunha. As alunas realizaram vários testes para a produção de protótipos de um bioplástico feito da fibra do caroço da manga para tentar minimizar os impactos causados no meio ambiente pelos plásticos convencionais, um problema global diante do acúmulo excessivo na natureza”, afirma Ana Cecília Arruda, coordenadora de programas e projetos do Cenpec.

“As alunas estão extremamente felizes. É o primeiro contato que elas têm com a pesquisa científica e tanto a ideia, quanto a construção, partiram totalmente delas. Desde o início do projeto tenho observado nelas um avanço significativo no processo acadêmico e atribuo isso à participação no Solve for Tomorrow. Elas estão muito envolvidas e empolgadas, então está sendo bem positivo”, conta a professora.

Seguindo o cronograma, as equipes finalistas seguem em mentorias técnicas on-line até 8 de novembro. Serão três vencedores pelo Júri Popular, com votação aberta entre 12 e 17 de novembro, e outros três vencedores nacionais, que serão definidos por avaliação da comissão julgadora também no dia 17. O anúncio dos vencedores acontece no dia seguinte, em 18 de novembro.

> Receba todas as notícias do Portal Acontece no RS no seu WhatsApp. Clique aqui.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.