Porto Alegre

Homem responsável por atropelamento de adolescente se apresenta à Polícia

Acidente ocorrido em avenida da zona Sul de Porto Alegre matou Brenda Gabriele Vargas e feriu gravemente Cátia Silene Vargas.

15/01/2020 11h32Atualizado há 1 semana
Por: Redação Acontece no RS
Fonte: Correio do Povo
59
Avenida Aparício Borges foi o local do atropelamento de mãe e filha em Porto Alegre | Foto: Ricardo Giusti
Avenida Aparício Borges foi o local do atropelamento de mãe e filha em Porto Alegre | Foto: Ricardo Giusti

Na companhia de sua advogada, o motorista responsável pelo atropelamento e morte da adolescente Brenda Gabriele Vargas Carrales, de 19 anos, se apresentou no final da tarde dessa terça-feira à Polícia Civil. Na ocasião, o acidente, ocorrido na avenida Aparício Borges, ainda deixou gravemente ferida a mãe da jovem, identificada como Cátia Silene Vargas Moreira, 42 anos. O titular da Delegacia de Crimes de Trânsito de Porto Alegre, delegado Carlo Butarelli, confirmou a informação nesta quarta-feira e explicou que o inquérito está quase concluído, mas ainda depende de algumas perícias do IGP. O condutor acabou sendo liberado após prestar depoimento.

Butarelli afirmou que inquérito está perto de ser concluído / Foto: Álvaro Grohmann / Especial / CP 

"Ele é um motorista de aplicativo, e se apresentou ontem, no final da tarde. Em depoimento, ele disse que se assustou com o acidente e por isso fugiu. Trata-se de um rapaz jovem, que não tem passagens pela Polícia e que alugava o carro (Chevrolet Onix) de uma locadora para trabalhar. É habilitado e está com a Carteira Nacional de Habilitação em dia e não tem restrição no documento", disse Butarelli à reportagem. 

Conforme o delegado, o inquérito está quase pronto e ainda depende do depoimento da vítima que sobreviveu ao atropelamento e de exames de perícia. "Ele poderá ser enquadrado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, ou então com dolo eventual. Não há como definir agora. O exame do Instituto Geral de Perícia poderá determinar a velocidade em que o carro estava no momento do atropelamento. Claro, não será a velocidade exata, mas em número aproximado, até de acordo com a distância em que a vítima que morreu foi projetada. Analisaremos tudo. Será acrescentado também a questão da fuga e da omissão de socorro como agravantes", explicou. 

Mãe e filha haviam saído de uma escola pois a jovem havia acabado de ganhar uma bolsa de estudo. Depois da matrícula, elas retornavam para casa quando foram atingidas na pista pelo veículo. A estudante foi arremessada vários metros. Acionada, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) levou a mãe ao Hospital de Pronto Socorro, onde ficou internada.

Quer fazer parte do grupo do portal Acontece no RS no WhatsApp? CLIQUE AQUI para entrar no grupo!

Curta também nossa página no Facebook, assim você fica sempre atualizado com as últimas notícias de todo o Rio Grande do Sul.

Acontece no RS no Facebook: https://www.facebook.com/acontecenors

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.