Quinta, 19 de Maio de 2022
Curiosidades Curiosidades

Dupla de botos usa sucuri como brinquedo e intriga cientistas

'Não acho que a cobra se divertiu muito', disse um dos autores de um estudo que tentou desvendar o mistério, registrado na Bolívia

13/05/2022 às 22h06
Por: Redação Acontece no RS Fonte: R7
Compartilhe:
Por que eles fizeram isso? Nem os especialistas sabem ENTIAUSPE-NETO ET AL 2022/ECOLOGY (SOB LICENÇA CREATIVE COMMONS)
Por que eles fizeram isso? Nem os especialistas sabem ENTIAUSPE-NETO ET AL 2022/ECOLOGY (SOB LICENÇA CREATIVE COMMONS)

É muito difícil ver um golfinho fluvial boliviano, uma espécie de boto típica do país. Mesmo cientistas dedicados dizem que presenciar um com a cabeça para fora da água é algo bastante raro. Ainda assim, eles merecem atenção: o comportamento desses golfinhos é um indicativo da saúde de rios e de animais de ecossistemas fluviais das selvas da Bolívia.

Por isso, a cena de uma dupla de machos da espécie divertindo-se com uma sucuri na boca foi um tanto chocante para pesquisadores do país. E também algo jamais fotografado antes.

O registro foi feito em agosto de 2021 no rio Tijamuchi, na Bolívia, por Steffen Reichle, biólogo do Museu de História Natural Noel Kempff Mercado.

Segundo o New York Times, apenas quando foi rever as imagens ele percebeu que os mamíferos pareciam se divertir com a cobra gigante. O que eles faziam? Esse é um mistério que não pode ser solucionado no momento — mas rendeu um estudo científico, publicado em 12 de abril na revista Ecology.

Os cetáceos — grupo de mamíferos marinhos que englobam, resumidamente, baleias e golfinhos — são conhecidos por ter sistemas sociais complexos e por brincar com frequência.

Mas divertir-se com uma sucuri, cobra gigante e predadora, é algo nunca observado antes. O registro é ainda mais intrigante pelo fato de os botos bolivianos (Inia boliviensis) raramente aparecerem na superfície — grande parte das fotos deles acima do nível da água mostra apenas a cauda ou uma das barbatanas.

Mas durante a brincadeira eles mudaram esse comportamento. Os biólogos identificaram um grupo de seis animais, e vários deles permaneceram um tempo considerado bem longo com a cabeça acima da água.

Enquanto se divertia, uma dupla nadou de forma sincronizada e manteve a cobra presa na boca. Os cientistas não sabem o destino do réptil gigante ou o motivo de ele ter sido usado como brinquedo. Como a brincadeira durou cerca de sete minutos, grande parte dela submersa, é seguro apostar que a cobra não saiu viva da interação.

"Não acho que a cobra se divertiu muito", disse Reichle ao New York Times.

Apesar da provável morte, a sucuri-da-bolívia (Eunectes beniensis) é um predador temido, que chega a 4,5 m de comprimento e se alimenta de aves, peixes e pássaros. Agora, também é um brinquedo de cetáceos.