Quarta, 19 de Janeiro de 2022
Brasil Paraná

Casal de empresários compra Airbus A318, e transporte do avião mobiliza equipes até propriedade particular no litoral do Paraná

Aeronave com capacidade para 120 passageiros voou comercialmente pela América do Sul até 2013 e fazia voos pelo Brasil até 2018; deslocamento pela BR-277 chamou a atenção de moradores.

01/12/2021 às 15h11
Por: Redação Acontece no RS Fonte: G1
Compartilhe:
Transporte da aeronave até uma propriedade particular de Morretes mobilizou equipes, nesta quarta-feira (1º) — Foto: Denilson Beltrame/RPC
Transporte da aeronave até uma propriedade particular de Morretes mobilizou equipes, nesta quarta-feira (1º) — Foto: Denilson Beltrame/RPC

Um casal de empresários de Morretes, no litoral do Paraná, comprou um avião do modelo Airbus A318 com o objetivo de deixá-lo em uma propriedade particular, no Centro da cidade.

O transporte da aeronave até a propriedade dos compradores ocorreu nesta quarta-feira (1º) e mobilizou equipes de especialistas, representantes da Companhia Paranaense de Energia (Copel) e agentes da Polícia Militar (PM).

A movimentação, desde a BR-277, onde o avião passou a noite, até Morretes chamou a atenção de moradores e motoristas que passavam pelo trajeto.

O casal de compradores informou que são apaixonados por aviação e que decidiram comprar o Airbus para mantê-lo no terreno que possuem e que, em um futuro próximo, podem decidir transformá-lo em um ponto de entretenimento.

O modelo Airbus A318 é um avião civil de passageiros, que quando em atividade possui capacidade para até 120 passageiros.

A aeronave comprada pelo casal estava estacionada no aeroporto da cidade paulista de São José dos Campos desde 2018, quando fez o último voo.

O avião voou pela empresa Línea Aérea Nacional de Chile, conhecida como Lan Chile, entre 2008 e 2013, fazendo voos pela América do Sul.

Entre 2013 e 2018, a aeronave foi usada em viagens pelo brasil pela Avianca. A companhia aérea faliu em 2019.

No trajeto final, nesta quarta, a aeronave foi transportada por 11 quilômetros, trecho que normalmente pode ser percorrido em cerca de 20 minutos.

Entretanto, neste caso, o transporte demorou aproximadamente três horas, por causa dos cuidados necessários, como o levantamento de cabos de energia.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.