POLÍTICA

Governador classifica como “lamentável” liminar que alterou reforma da previdência no RS

Desembargador acatou pedido de liminar para suspender cobrança da previdência para aposentados que ganham menos que o fixado no teto do INSS.

24/03/2020 10h50
Por: Redação Acontece no RS
Fonte: Rádio Guaíba
446
Reforma da previdência foi aprovada em janeiro pela Assembleia | Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini
Reforma da previdência foi aprovada em janeiro pela Assembleia | Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

O governo do Estado confirmou que vai recorrer da decisão judicial que derrubou parte da reforma da previdência do funcionalismo público. A liminar foi concedida pelo desembargador Eduardo Uhlein, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. De acordo com a determinação, fica suspensa a possibilidade do Estado taxar inativos que recebem acima de um salário mínimo até o teto do INSS. Dessa forma, os aposentados voltarão a contribuir para a previdência somente quando ultrapassarem o limite de R$ 6.101,06. O magistrado apontou como justificativa os impactos do coronavírus na economia.

O governador do Estado criticou a decisão do magistrado, a qual classificou de “lamentável”. Em entrevista à Rádio Guaíba, Eduardo Leite sustentou que a liminar dificulta a organização financeira do Rio Grande do Sul. “Quem paga o preço é o povo, quem está aí nos pedindo para reduzir o ICMS, quem está aí nos pedindo para reduzir o IPVA”, assinalou. “A decisão do desembargador é um obstáculo para essa retirada do peso sobre as costas da sociedade”, prosseguiu Leite.

As novas taxas da previdência valeriam a partir de abril, com incremento de cerca de R$ 60 milhões ao mês nos cofres do Estado. O projeto foi aprovado em janeiro, pela Assembleia Legislativa, fixando alíquotas de 7,5% a 22% para ativos e inativos. Eduardo Leite reforçou sua visão de que a suspensão da reforma vai provocar um “impacto gigantesco” nas finanças, ainda mais em um momento de crise. O processo foi movido pela Federação Sindical dos Servidores do Estado (Fessergs), em conjunto com entidades como Ajuris, Asdep e CPERS Sindicato.

Quer fazer parte do grupo do Portal Acontece no RS no WhatsApp? CLIQUE AQUI para entrar no grupo!

Curta também nossa página no Facebook, assim você fica sempre atualizado com as últimas notícias de todo o Rio Grande do Sul.

Acontece no RS no Facebook: https://www.facebook.com/acontecenors

 

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.