Saúde

RS tem 99 cidades em situação de alerta contra a dengue

Mais de 1,3 mil casos de dengue, zika e chikungunya foram confirmados no Estado em 2019.

13/01/2020 18h50
Por: Redação Acontece no RS
Fonte: Correio do Povo
75
Mais de 1,3 mil casos de dengue, zika e chikungunya foram confirmados no Estado em 2019 | Foto: Cristine Rochol / PMPA / CP memória
Mais de 1,3 mil casos de dengue, zika e chikungunya foram confirmados no Estado em 2019 | Foto: Cristine Rochol / PMPA / CP memória

O Rio Grande do Sul tem 99 cidades onde a infestação do mosquito Aedes aegypti é considerada como situação de alerta ou de alto risco de transmissão da dengue, chikungunya e zika. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o número representa os municípios onde mais de 1% dos imóveis vistoriados por agentes de endemias apresentaram larvas do inseto. No ano passado, mais de 1,3 mil casos dessas três doenças transmitidas por ele foram confirmados no Estado.

A temporada de verão é a de maior atenção, já que a proliferação do mosquito aumenta em virtude das temperaturas mais altas. O principal cuidado deve ser em relação a locais com água parada, que é onde o Aedes deposita seus ovos.

Entre essas 99 cidades, a situação é de maior atenção em 10 delas. Elas tiveram no último Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), realizado entre outubro e dezembro de 2019, Índice de Infestação Predial (IIP) superior a 4%, que indica o percentual de imóveis vistoriados onde houve a presença de larvas do mosquito. Esses municípios estão localizados majoritariamente nas regiões norte e missioneira do Estado. Abaixo, em ordem, a lista das localidades com maiores indicadores:

Cidade (região) / índice

• Bom Progresso (Norte) / 8,2
• Jaboticaba (Norte) / 7,4
• São José das Missões (Norte) / 5,5
• Quinze de Novembro (Missioneira) / 4,8
• Alecrim (Missioneira) / 4,7
• Alegria (Missioneira) / 4,7
• Salto do Jacuí (Missioneira) / 4,5
• São Leopoldo (Metropolitana) / 4,5
• São Nicolau (Missioneira) / 4,2
• Tuparendi (Missioneira) / 4,1

Ao todo, foram 358 cidades que realizaram o levantamento no último trimestre. Enquanto 3% e 25% delas apresentaram, respectivamente, índices de alerta e risco, os demais 72% (ou 259 municípios) tiveram a infestação considerada de baixo risco (quando em menos de 1% dos imóveis houve a presença do Aedes). Outras 16 cidades classificadas como infestadas (quando houve a identificação de larvas do inseto nos últimos 12 meses) não realizaram o detalhamento da infestação. Somados, são 374 municípios considerados infestados no RS.

Quer fazer parte do grupo do portal Acontece no RS no WhatsApp? CLIQUE AQUI para entrar no grupo!

Curta também nossa página no Facebook, assim você fica sempre atualizado com as últimas notícias de todo o Rio Grande do Sul.

Acontece no RS no Facebook: https://www.facebook.com/acontecenors

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.