Bagé / RS

Pai e filho são condenados por tráfico internacional de armas em Bagé

Justiça condenou a dupla após ter sido presa em flagrante transportando fuzis, pistola, acessórios e munições. Defesa pediu absolvição do pai e redução da pena do filho. Cabe recurso ao TRF-4.

09/10/2019 08h36
Por: Redação Acontece no RS
Fonte: G1 RS
115
Fuzis, pistolas e munições foram apreendidas com pai e filho em Bagé — Foto: JF-RS/Divulgação
Fuzis, pistolas e munições foram apreendidas com pai e filho em Bagé — Foto: JF-RS/Divulgação

A 1ª Vara Federal de Bagé condenou pai e filho por tráfico internacional de armas. Eles foram presos em flagrante transportando diversas armas, peças, acessórios e munições. A sentença foi expedida no último domingo (6).

A defesa dos réus pediu a absolvição do pai, por ausência de dolo, e a redução da pena do filho, em função de confissão espontânea.

De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF), o flagrante ocorreu durante uma fiscalização de rotina, na BR-153.

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Bagé abordaram o veículo dirigido pelos réus, que ia de Aceguá, na fronteira do Brasil com o Uruguai, em direção a Porto Alegre. Os suspeitos teriam admitido que receberam o material no exterior, e que seria entregue a uma pessoa não identificada em um posto de gasolina na BR-290, antes de chegarem à Capital.

Os denunciados foram flagrados na posse de dezenas de itens de uso restrito, incluindo kits de montagem de fuzis e pistolas, carregadores, munições, miras telescópicas e miras tipo laser, todos de procedência estrangeira.

O juiz Lademiro Dors Filho confirmou a autoria e a materialidade do crime. Na sentença, o magistrado pontua que, em vários registros fotográficos encontrados no aparelho celular do filho, "o réu aparece com vários tipos de armas em seu poder".

Em relação ao pai, o juiz considera que a tese da defesa, relativa à ausência de dolo, não tem amparo em qualquer elemento.

“O tipo e a quantidade das munições e acessórios apreendidos, bem como o contexto em que se deu a apreensão da carga que, ao que tudo indica, era monitorada por batedor, não permitem crer que o réu não tinha conhecimento do ilícito que estava sendo praticado”, explicou Dors Filho.

O magistrado condenou ambos os réus pelo crime de tráfico internacional de arma de fogo, de uso restrito. Eles devem cumprir seis anos de reclusão, em regime semiaberto, mais multa. O veículo e os armamentos também foram apreendidos e não podem ser reavidos.

Ainda cabe recurso à segunda instância, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Quer fazer parte do grupo do portal Acontece no RS no WhatsApp? CLIQUE AQUI para entrar no grupo!

Curta também nossa página no Facebook, assim você fica sempre atualizado com as últimas notícias de todo o Rio Grande do Sul.

Acontece no RS no Facebook: https://www.facebook.com/acontecenors

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.