Terça, 17 de Maio de 2022
Saúde Flexibilizações

Cidades do interior do RS desobrigam uso de máscaras em locais abertos

Famurs enviou um ofício ao Palácio Piratini solicitando flexibilização para todas as 497 cidades gaúchas. Governo estadual encaminhou pedido de estudo a técnicos e ao Comitê Científico.

11/03/2022 às 19h28
Por: Júnior Rafael Fonte: G1-RS
Compartilhe:
Santa Rosa, no Noroeste do estado, é uma das cidades que flexibilizou a norma — Foto: Reprodução/RBS TV
Santa Rosa, no Noroeste do estado, é uma das cidades que flexibilizou a norma — Foto: Reprodução/RBS TV

Municípios de várias regiões do Rio Grande do Sul anunciaram o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras pela população em locais abertos. Nesta sexta-feira (11), a Prefeitura de Porto Alegre publicou decreto com a norma.

A Federação das Associações dos Municípios do RS (Famurs) enviou um ofício ao Palácio Piratini solicitando as mudanças para todas as 497 cidades do estado.

"Percebemos agora que temos que avançar considerando os dados fornecidos pelas equipes de saúde, bem como, verificando as posições de grande parte dos municípios", diz o presidente da entidade e prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto.

O governo do estado afirma que "encaminhou um pedido de estudo a técnicos do governo e ao Comitê Científico no sentido de transformar de obrigação em recomendação o protocolo para este item". A conclusão do estudo e a implementação de eventuais mudanças estão previstas para os próximos dias.

Decretos

Na Serra, Vacaria publicou um decreto que torna facultativo o uso da proteção em ambientes como ruas, praças e parques. De acordo com a prefeitura, a vacinação de 89% da população com a primeira dose permite a medida.

"[Temos] Praticamente zero casos de internação, então, entendemos que seria um momento de começar a retomada da nossa vida normal e começamos pela liberação da máscara. O decreto tem uma previsão específica para as pessoas com sintomas gripais. Uma pessoa que tem qualquer sintoma gripal obrigatoriamente deve usar a máscara. Não está dispensada do uso de máscara, não existe essa faculdade", aponta o secretário Rubem Antônio dos Santos Filho.

Carlos Barbosa, também na serra gaúcha, desobrigou o uso por decreto municipal. Mas a professora Ana Maria Miranda, de Caxias do Sul, considera a medida precipitada.

"Eu acho que a gente ainda tem que fortalecer outros campos, principalmente a questão da vacinação, e, aí sim, depois liberar. Tem muita gente ainda sem vacinar. Fortalecendo isso aí, a gente vai ganhando mais confiança", afirma.

Em Lajeado, no Vale do Taquari, a desobrigação é para crianças abaixo de 12 anos e demais profissionais da educação.

No Noroeste do RS, a decisão pela liberação das máscaras foi seguida pelas 20 cidades vinculadas à Associação dos Municípios da Fronteira Noroeste (Amufron). Santa Rosa, Horizontina, Boa Vista do buricá, Tucunduva, Três de Maio, Senador Salgado Filho, Santo Cristo, São José do Inhacorá e Porto Lucena já aderiram ao decreto e desobrigaram o uso em ambientes abertos e fechados. Outros 11 municípios devem assinar o documento na segunda.

"O cidadão, o munícipe, tem a livre autonomia para decidir se quer utilizar a máscara ou não e nós acreditamos que, dessa forma, será mais fácil avançar ainda mais para o enfrentamento da pandemia", diz o presidente da entidade e prefeito de Horizontina, Jones Cunha.

O prefeito de Santa Rosa, Anderson Mantei, concorda que a cobertura vacinal na cidade ajuda a ter segurança na decisão tomada.

"Neste momento, com grande capacidade de atendimento na área hospitalar e médica, nós decidimos que a população pode decidir se deseja ou se não deseja usar a máscara", diz.

Ainda assim, algumas pessoas, como a empresária Pâmela Durigon, se sentem mais protegidas mantendo o uso.

"Eu já usava antes da pandemia a máscara e vou manter por questão de higiene, mas como a cliente se sentir melhor. Eu vou estar protegida. Se ela quiser se proteger, ela se protege também", cita.

> Receba todas as notícias do Portal Acontece no RS no seu WhatsApp. Clique aqui.