Sábado, 16 de Janeiro de 2021
51 98419-1295
Polícia Caxias do Sul / RS

Homem é julgado por matar menina de dois anos e a avó dela em Caxias do Sul

Duplo homicídio chocou a comunidade do bairro Fátima Baixo em 2015.

25/11/2020 12h22
1.019
Por: Redação Acontece no RS Fonte: Pioneiro - Grupo RBS
Simone Maria Almeida da Costa, 40 anos, e a neta dela, Emili Eduarda Costa dos Santos, de dois anos Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação / Divulgação
Simone Maria Almeida da Costa, 40 anos, e a neta dela, Emili Eduarda Costa dos Santos, de dois anos Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação / Divulgação

Quase cinco anos depois após o crime que chocou a comunidade do bairro Fátima Baixo, em Caxias do Sul, o réu Claudinei Batista de Oliveira, será julgado pelo Tribunal do Júri. Ele é acusado de matar a facadas Simone Maria Almeida da Costa, 40 anos, e a neta dela, Emili Eduarda Costa dos Santos, de dois anos, na madrugada de 29 de novembro de 2015. Durante a investigação e processo, o réu sempre negou envolvimento no duplo homicídio. O júri começou às 9h desta quarta-feira (25).

O crime aconteceu dentro de uma casa na Rua Henrique Fracasso e foi descoberto na manhã seguinte por um vizinho que acionou a Brigada Militar. Segundo a Polícia Civil, Simone foi assassinada com 20 facadas. A menina foi atacada com 10 facadas e aparentava sinais de degolamento. Um fato que chamou a atenção é que a casa não apresentava sinais de arrombamento, o que levava a crer que a Simone conhecia o assassino. Seis dias depois, Oliveira foi preso e permaneceu recolhido durante os últimos cinco anos.

Oliveira era ex-namorado da filha de Simone e mãe de Emili. Após a desavença no relacionamento, segundo a acusação, ele decidiu matá-las para roubar o dinheiro de uma residência que Simone estava vendendo, pois ela planejava deixar Caxias do Sul e se mudar para Torres. A menina estava na casa da avó porque a mãe estava em uma semana agitada de trabalho.

— Todas as evidências do processo apontam que é ele. Ele tem contradição no álibi também, que não foi provado. Ele procurava por este dinheiro na casa. Ele revirou toda a casa, tinha marca de sangue em gavetas, interruptor de luz e diversos locais. Ele tentou simular um assalto levando roupas e até o cachorro da vítima. Ele matou a criança por medo de ser reconhecido. A menina nunca gostou dele — aponta a advogada Andreia Tavares, que atua como assistente de acusação.

Segundo a denúncia do Ministério Público, a motivação do crime seria que um sentimento de represália do homem que não aceitava o término do relacionamento com a filha de Simone. O assassinato de Simone foi enquadrado como homicídio qualificado e o da menina como um feminicídio.

O réu sempre negou envolvimento no duplo homicídio. A defesa é feita pelos advogados Alex Caldas e Ricardo Cantergi, que afirmam que as provas periciais já apresentadas nos autos desmentem cabalmente a versão acusatória.

Quer fazer parte do grupo do Portal Acontece no RS no WhatsApp? CLIQUE AQUI para entrar no grupo!

Assim você fica sempre atualizado com as últimas notícias de todo o Rio Grande do Sul.

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Sobre o município
Notícias de Caxias do Sul - RS