Sábado, 24 de Outubro de 2020
51 98419-1295
Geral Caxias do Sul / RS

"Imploramos à sociedade que evite aglomerações", diz secretário de Segurança de Caxias do Sul

Desde junho, a prefeitura faz fiscalizações para dispersar grupos em áreas públicas. Mais de 2 mil pessoas já foram flagradas desrespeitando as regras.

28/09/2020 11h56
198
Por: Redação Acontece no RS Fonte: Pioneiro - Grupo RBS
Desde junho, a prefeitura promove fiscalizações para dispersar caxienses de áreas públicas Foto: Guarda Municipal / Divulgação
Desde junho, a prefeitura promove fiscalizações para dispersar caxienses de áreas públicas Foto: Guarda Municipal / Divulgação

e muito próximas umas das outras, a prefeitura de Caxias do Sul reforçou as equipes de fiscalizações. Mesmo com o decreto que determina distanciamento físico, uso de máscaras e proíbe aglomerações, 2.616 mil pessoas já foram flagradas, desde junho, desrespeitando as regras durante as 21 edições da Operação Dispersão.

Esse número, no entanto, pode ser ainda maior, já que há várias frentes do município seguem atuando no combate à disseminação da doença e os 2.616 são referentes apenas às ações da Secretaria de Segurança Pública e Proteção Social. Segundo a prefeitura, desde o primeiro caso de coronavírus da cidade, mais 15 mil pessoas já foram abordadas descumprindo as regras do decreto.

Devido ao grande número de denúncias, nem sempre as equipes conseguem atuar em conjunto no mesmo lugar. Para se ter uma ideia, em 2019 foram registradas 22.603 ligações no número 153 da Guarda Municipal durante todo ano. Em 2020, de janeiro até a sexta-feira (25), foram 24.875 ligações de denúncias - a maioria delas com relatos de aglomerações. 

Desde 19 de março, quando foi publicado o primeiro decreto no município para barrar o avanço do coronavírus, até esta segunda-feira, o Alô Caxias recebeu 5.480 denúncias de descumprimento das regras municipais.

Para tentar reduzir a concentração de grupos, algumas vezes sem máscaras, e muito próximos uns dos outros, em áreas públicas, a prefeitura de Caxias do Sul, focou em fiscalizações com equipes reforçadas para dispersar as pessoas. Mesmo com o decreto que determina distanciamento físico, uso de máscaras e proíbe aglomerações, 2.616 mil pessoas já foram flagradas desrespeitando as regras de distanciamento físico durante as edições da chamada Operação Dispersão. De junho até esta segunda-feira (28) foram realizadas 21 ações deste tipo para tentar conscientizar quem não respeita o decreto. Esses números são referentes apenas às ações contabilizadas pela Secretária de Segurança Pública e Proteção Social. <!-- NICAID(14602880) -->

Desde junho, a prefeitura promove fiscalizações para dispersar caxienses de áreas públicasFoto: Guarda Municipal / Divulgação

No último fim de semana ocorreu uma edição da Operação Dispersão nos bairros Pedancino, Fátima e São Leopoldo da 0h de sábado às 4h30min de domingo (27). Durante a ação realizada por agentes da Guarda Municipal e Fiscalização de Trânsito, 45 pessoas foram abordadas. No sábado, a Guarda Municipal apoiou  a Secretaria de Urbanismo na fiscalização em postos de combustíveis.

"O contágio ainda não está totalmente estabilizado", diz secretário de Segurança 

O secretário de Segurança Pública e Proteção Social, Hernest Larrat dos Santos, ressalta que a equipe orienta os grupos a se dispersarem: 

 — Tem a abordagem, o diálogo, toda uma conversa para conscientizar sobre o decreto — explica. 

As medidas geralmente são administrativas, o que pode fazer com que a população siga desrespeitando as recomendações. Mesmo assim, ele acredita que as ações têm tido sucesso, mas frisa que a cada fim de semana, os grupos encontram novos locais para se reunirem. 

— Tem reduzido o número de jovens e adultos abordados, mas mesmo percebemos que eles migram para outros loteamentos mais afastados. Também recebemos denúncias de circulação de pessoas, de festas em bares e residências. Imploramos à sociedade que não faça isso, que evite aglomerações porque Caxias do Sul ainda tem um número elevado de  pessoas contaminadas com covid-19. O contágio ainda não está totalmente estabilizado — pede o secretário. 

Santos ainda faz um alerta: 

— Temos percebido que os criminosos estão se aproveitando desses encontros de jovens em locais mais afastados para roubar. Recentemente, um jovem teve um carro roubado na Lagoa do Desvio Rizzo.

Quer fazer parte do grupo do Portal Acontece no RS no WhatsApp? CLIQUE AQUI para entrar no grupo!

Assim você fica sempre atualizado com as últimas notícias de todo o Rio Grande do Sul.

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.