Segunda, 16 de Maio de 2022
Meio Ambiente Rio Grande do Sul

Fepam emite licença prévia para Complexo Eólico Pinheiro Machado

A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) emitiu a licença prévia (LP) que atesta a viabilidade ambiental da implantação do Complexo Eólico Pinheiro Machado, localizado no limite entre os municípios de Piratini e Pinheiro Machado.

18/01/2022 às 14h35
Por: Redação Acontece no RS Fonte: Secom Rio Grande do Sul
Compartilhe:
-
-

A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) emitiu a licença prévia (LP) que atesta a viabilidade ambiental da implantação do Complexo Eólico Pinheiro Machado, localizado no limite entre os municípios de Piratini e Pinheiro Machado, na última sexta-feira (14/1).

O empreendimento, composto pelos parques eólicos Asperezas, Curral de Pedras e Torrinhas, prevê a instalação de 174 aerogeradores e é de responsabilidade da empresa Rio Energy Desenvolvimento de Renováveis S.A.

Depois da LP, o próximo passo é a solicitação, por parte do empreendedor, da licença de instalação (LI). A aprovação do projeto para a instalação das estruturas e dos aerogeradores estará vinculada ao atendimento das condições e restrições estabelecidas no licenciamento prévio.

As intervenções e obras, serviços de terraplenagem, instalação de canteiros de obra, áreas de manobra, acessos e apoio operacional, entre outras atividades, somente poderão ser executadas a partir da LI.

Para a presidente da Fepam, Marjorie Kauffmann, a emissão de mais uma licença para um complexo eólico no Rio Grande do Sul reforça o aquecimento do mercado e o valor do potencial de energia limpa disponível em solo gaúcho. “A grande quantidade de empreendimentos de energia eólica que estamos licenciando na Fepam demonstra o quão promissora é essa fonte energética no Estado. Ainda que a demanda esteja alta, nossas equipes seguem analisando todos os processos com total rigor técnico para garantir a preservação ambiental dessas regiões em desenvolvimento”, completa.

O secretário de Meio Ambiente e Infraestrutura, Luiz Henrique Viana, comemorou a autorização e ressaltou que a realização do complexo eólico contribuirá para o desenvolvimento da região Sul. “Com as obras, estaremos abrindo mais uma janela para a ampliação desta energia limpa e renovável, bem como para crescimento e melhor atendimento na região Sul”.

Texto: Ascom Sema
Edição: Secom