Sábado, 22 de Janeiro de 2022
Entretenimento Canela - RS

Drag queen de Canela vence reality show internacional: 'vai ter Rainha do Universo, gaúcha, levando alegria e coisas que só a gente tem'

Jovem de 26 anos venceu 1ª edição de programa na Inglaterra e recebeu 250 mil dólares. Episódio final do 'Queen of the Universe' vai ao ar nesta quinta-feira (13).

13/01/2022 às 09h32
Por: Júnior Rafael Fonte: Portal G1-RS
Compartilhe:
Foto: Paramount + / Divulgação
Foto: Paramount + / Divulgação

A rainha do universo drag é a Grag Queen, gaúcha de 26 anos, moradora de Canela, na Serra. Ela é a vencedora da primeira edição do reality show internacional Queen of the Universe.

> Receba todas as notícias do Portal Acontece no RS no seu WhatsApp. Clique aqui.

Embora o programa tenha estreado em 2021, ele faz parte da World of Wonder, produtora da franquia RuPaul´s Drag Race, principal expoente do segmento artístico.

"A gente tá chegando, a gente tá invadindo. Essas ideias do passado têm que cair e, sim, vai ter rainha do universo, drag queen, de peruca, gaúcha e levando alegria e coisas que só a gente tem", afirma.

O programa foi gravado entre setembro e outubro do ano passado, mas os capítulos foram exibidos ao longo de dezembro. Grag venceu, na decisão, as americanas Ada Vox e Aria B Cassadine, faturando o prêmio em dinheiro de 250 mil dólares. O episódio final vai ao ar nesta quinta-feira (13), na TV brasileira, pela Paramount +.

"Não é papinho para boi dormir, mas acreditem, sim, nos seus sonhos. Acredite em você! Não é porque você é do último estado [ao Sul do Brasil], ou porque é de uma cidade como a minha, que tem 30 mil habitantes, que não pode chegar no topo do universo, porque é só querer", garante.

Início do reinado

A artista conta que passou as primeiras semanas de janeiro atendendo a pedidos e estudando convites para uma série de projetos. Nem pensou no que fazer com o prêmio.

Foto: Paramount + / Divulgação

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A intenção é alinhar como será o ano: se fará uma turnê internacional ou nacional, se gravará músicas, clipes, filmes, ou se viverá a experiência de ser uma RuGirl.

"Eu não sinto que a ficha caiu e que eu possa ser chamada de 'Rainha do Universo'. Mas com certeza tenho descoberto vários outros sentimentos das pessoas do Brasil, que estão vivendo e curtindo empaticamente, como se elas estivessem lá, e isso é o maior prêmio que tem", diz Grag.

Grag Queen se destacou no programa com apresentações de "Rehab", de Amy Winehouse, e "Dream a Little Dream of Me", de Doris Day. Na final, interpretou o tema natalino "Jingle Bell Rock" e foi ovacionada com a execução de "Rise Up", de Andra Day. Para conquistar público, jurados e até as concorrentes, entretanto, não bastou a voz.

"O que eu tinha na minha cabeça era: 'Gata, a senhora é brasileira, a senhora não tem medo de nada'. Brasileiro — a gente sabe muito bem —, a gente é sobrevivente, a gente dá um jeito pra tudo. Não tem tempo ruim para o brasileiro, não tem a palavra não, não tem limite. Eu ia com o meu sorriso, com o meu carisma. Talento, eu sabia que tinha, mas eu queria ser energia. Mostrar para elas essa coisa gostosa que eu sinto de estar perto de gente brasileira. Eu vou entregar isso e vocês vão entender, e foi isso que conquistou todo mundo", assegura.

Infância

O mundo nem sempre esteve aos pés de Grag como agora. Quando era criança, no interior do Rio Grande do Sul, enfrentou olhares condenatórios por sua postura.

"Lembro de ter sofrido muito na escola, de ser chacota na escola, de apanhar na escola, de levar cuspida na escola, de ser expulsa da escola por se comportar de maneira inadequada, ou dançar de forma inadequada, e assistir minha mãe na diretoria chorando. Era horrível", recorda.

O alento vinha exatamente dali: da mãe, do pai e da irmã.

"Tive muita sorte de nascer com uma família que, com muito amor, revirou o jogo e disse: 'Gente, não importa qual é a lei, o jeito que as pessoas acham que a gente tem que viver nossa vida, o que importa é que a gente se ama demais — demais! — e nenhuma regra que o homem criou é maior do que isto'. Isso é muito bom, ter esse espaço seguro dentro da minha casa", completa.

Ainda assim, Grag diz que adora o lugar onde nasceu e é grata ao que aprendeu lá. Se, por um lado, reconhece viver em meio a uma cultura conservadora, também absorveu a vivacidade de um dos principais destinos turísticos brasileiros e palco de inúmeros eventos artísticos do país.

"Muita, muita, muita referência artística. Eu falo hoje, com a boca cheia, que eu não sei se eu seria artista se não tivesse nascido em Canela. Tive referência e contato com a arte, muita oportunidade ali, e sou muito feliz por isso", assume.

Agora, Grag não é mais apenas de Canela — é a Rainha do Universo. E espera inspirar outras artistas que sigam o exemplo dela em busca de sonhos.

"O cenário drag, no Rio Grande do Sul, ele existe, e é bem consistente. É bem legal. Procurem conhecer as manas de Porto Alegre, as manas que fazem drag. Tá vindo um novo boom drag novamente com o Queen of the Universe, novos projetos drags que estão pra lançar. Que tenha mais, muito mais gente celebrando a beleza da arte, porque isso é lindo", conclui.

> Receba todas as notícias do Portal Acontece no RS no seu WhatsApp. Clique aqui.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Canela - RS
Sobre o município Notícias de Canela - RS