Sábado, 26 de Setembro de 2020
51 98419-1295
Dólar comercial R$ 5,55 0.8%
Euro R$ 6,47 +0.49%
Peso Argentino R$ 0,07 +1.02%
Bitcoin R$ 62.947,72 -0.364%
Bovespa 96.999,38 pontos -0.01%
Economia Governo do Estado

Leite: alta do IPVA será compensada pela queda do ICMS na gasolina

Governador entregou projetos da reforma tributária, nesta segunda-feira, à Assembleia Legislativa; pacote prevê correção de ICMS e IPVA.

10/08/2020 15h09
166
Por: Redação Acontece no RS Fonte: Rádio Guaíba
Alterações nas taxas de ICMS e IPVA serão votadas em regime de urgência na Assembleia a pedido do governador Eduardo Leite | Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini
Alterações nas taxas de ICMS e IPVA serão votadas em regime de urgência na Assembleia a pedido do governador Eduardo Leite | Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

O Governo do Estado apresentou novos detalhes dos projetos de reforma tributária. O pacote, entregue à Assembleia Legislativa nesta segunda-feira, prevê o reajuste das taxas de ICMS, IPVA e de outros impostos. Para entrar em vigor em 2021, os textos precisam ser aprovados e sancionados até o final de setembro. Por isso, o Palácio Piratini pede regime de urgência, que acelera o trâmite para votação na Assembleia. Para passar pelo Legislativo, é necessária maioria simples dos votos entre os deputados presentes.

O Palácio Piratini aponta que, sem a reforma, o Rio Grande do Sul perderia R$ 2,85 bilhões em arrecadação já no ano que vem. O impacto seria fruto do fim da majoração das alíquotas de ICMS, aprovado no governo José Ivo Sartori. Com o pacote, a estimativa de perdas é inferior, na ordem de R$ 150 milhões – 5,2% da redução total.

Alíquotas de IPVA

O governador Eduardo Leite justificou o aumento do IPVA de 3% para 3,5%. Segundo o chefe do Executivo, a queda do ICMS sobre os combustíveis, de 30% para 25%, vai compensar as perdas no imposto veicular. “Vai fazer reduzir o preço da gasolina, em valores atuais, cerca de 30 centavos”, pontuou. “O IPVA se paga uma vez ao ano e o combustível se paga várias vezes em um mês”, completou Leite.

O governador ainda citou que a nova política tributária visa tirar o peso do consumo. “Nós entendemos que é mais justo cobrar mais sobre o patrimônio do que sobre o consumo”, afirmou.

Alíquotas de ICMS

Antes de levar as proposições ao Legislativo, o governador Eduardo Leite comentou algumas alterações feitas no projeto original. As mudanças ocorreram após reuniões com entidades representativas do campo, da indústria, do comércio e de outros setores empresariais.

Atualmente, o Rio Grande do Sul cobra ICMS em cinco alíquotas: 12%, 18%, 20%, 25% e 30%. Com a reforma, os produtos incidiriam em apenas duas faixas, de 17% e 25%. A proposta original previa um período de transição na redução de 18% para 17%. O valor final, que valeria só em 2023, agora entra em vigor, imediatamente, no ano de 2021 – caso o pacote seja aprovado.

Os refrigerantes iriam subir de 20% para 25%. No entanto, houve um recuo do Palácio Piratini. O produto agora sofrerá a cobrança de 17%, com acréscimo de 2% do Fundo de Combate à Pobreza. O secretário da Fazenda, Marco Aurélio Cardoso, disse que a elevação inicial poderia causar prejuízos para o setor. “A competitividade da indústria local estaria bastante afetada. Com base no dados técnicos, a gente entendeu, de fato, que não seria uma medida correta levar para 25%”, observou.

Cartão para devolução do ICMS

Uma das propostas do Executivo é devolver parte do ICMS para famílias de baixa renda. O benefício será gerido por meio de um cartão de débito pré-pago operado pelo Banrisul. De acordo com o governo, não será necessária a abertura de conta e não haverá cobrança de taxas. O saldo do cartão poderá ser consultado em um aplicativo e no leitor da máquina ao final da compra.

O secretário Marco Aurélio Cardoso explica que o controle dos gastos e da devolução será feito com os dados registrados no programa da Nota Fiscal. Serão R$ 30 pagos mensalmente, com o acréscimo das notas registradas no mês. “Tem o valor fixo e um montante adicional flexível”, detalhou. “É um programa de cidadania fiscal”, completou o titular da Fazenda.

Um simulador de impactos da reforma no ICMS e no IPVA para consumidores em geral, motoristas de aplicativo e prefeituras foi disponibilizado pela Secretaria da Fazenda.

Quer fazer parte do grupo do Portal Acontece no RS no WhatsApp? CLIQUE AQUI para entrar no grupo!

Assim você fica sempre atualizado com as últimas notícias de todo o Rio Grande do Sul.


* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.