Terça, 04 de Agosto de 2020
51 98419-1295
Saúde Governo do Estado

Governo destaca estabilização na taxa de ocupação de leitos de UTI

Leite avaliou que é preciso verificar se a estabilização das internações vai se confirmar nos próximos dias.

30/07/2020 17h56 Atualizada há 4 dias
168
Por: Redação Acontece no RS Fonte: Correio do Povo
Segundo o Palácio Piratini, a decisão sobre a criação da 21ª região pode ser confirmada após reunião com prefeitos na próxima semana | Foto: Felipe Dalla Valle/ Palácio Piratini / Divulgação / CP
Segundo o Palácio Piratini, a decisão sobre a criação da 21ª região pode ser confirmada após reunião com prefeitos na próxima semana | Foto: Felipe Dalla Valle/ Palácio Piratini / Divulgação / CP

O governador Eduardo Leite afirmou nesta quinta-feira que após um período de crescimento por demanda por leitos de Unidade de Tratamento Intensiva (UTI), o Rio Grande do Sul observa na última semana estabilização na taxa de ocupação. Ao destacar evolução dos casos de internação por conta do novo coronavírus em junho e julho, Leite avaliou que é preciso verificar se a estabilização das internações vai se confirmar nos próximos dias. Além disso, o governador informou que o Palácio Piratini avalia a criação de uma nova região para avaliação do modelo de Distanciamento Controlado - que seria classificada como Carbonífera/Costa Doce - e os resultados de uma pesquisa realizada junto a entidades de ensino sobre o retorno presencial às aulas.

Segundo o Palácio Piratini, a decisão sobre a criação da 21ª região pode ser confirmada após reunião com prefeitos na próxima semana. O governador destacou que nos últimos dias, 40 leitos de UTI foram entregues em municípios como São Jerônimo, Camaquã, Guaíba, Charqueadas. Além de garantir que está praticamente sem sintomas da Covid-19, o governador afirmou que a manutenção da ocupação de leitos de UTI no Estado se mantém abaixo de 80% e garantiu que a região de Porto Alegre, depois de apresentar crescimento 'consistente e persistente' de demanda de internações em leitos de UTI, observa estabilização nos últimos dias. "Isso é um bom indicativo, mas precisamos avaliar com cautela", assinala, acrescentando que esta semana é considerada a menos tensa do mês de julho.

A secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, explica que os dados sobre a região Carbonífera/Costa Doce devem começar a ser apurados já a partir desta semana nos 19 municípios que compõem a região. "Estudamos desmembramento da Região Metropolitana, pois é uma região com características similares, de pequeno porte, que já tem organização de saúde, e dependia muito da Capital para atendimento de alta complexidade, no caso de leitos de UTI", afirma. De acordo com a secretária, a decisão deve ser confirmada a partir de decreto do governador.

Leite reforçou que a equipe de governo também vai apurar o número de pacientes internados em leitos de UTIs que não residem nos municípios. "Vamos colocar na análise do Distanciamento Controlado e fazer cálculo sobre quantos pacientes são de fora da região respectiva e quantos a região 'mandou' para fora", destaca. A ideia é verificar se existe alteração no 'saldo' dos municípios que 'mandaram' e daqueles que 'receberam' pacientes. O objetivo é apurar se, após os cálculos, os novos números impactam na decisão das bandeiras de cada região. "Via de regra não há alteração na bandeira de cada região", adverte.

Durante a coletiva, o governador lançou ainda o aplicativo Melhor Hora Nota Gaúcha, que mostra o horário com menor movimento para fazer compras nos municípios gaúchos. Desenvolvido pela Receita Estadual em parceria com a Procergs, o aplicativo pode ser baixado no site da Nota Fiscal Gaúcha. A ferramenta, que reúne dados sobre o horário de atendimento em estabelecimentos comerciais, como mercado, farmácia, padaria, permite que usuário consulte o horário com menor circulação de pessoas. De acordo com o governador, as informações são estimadas com base em dados históricos e análises estatísticas de emissão de notas fiscais. "A pessoa pode escolher horário mais adequado para evitar aglomeração e contribuir para o distanciamento social", completa.

No que diz respeito à pesquisa sobre retorno às aulas, Leite afirmou que ainda vai avaliar com a equipe de governo a melhor forma para tentar garantir a retomada do ensino presencial no Estado. De acordo com a pesquisa, que recebeu sugestões de 441 entidades da educação, a o a volta às aulas deveria obedecer a seguinte ordem: ensino médio/ técnico; fundamental; superior e educação infantil.

Quer fazer parte do grupo do Portal Acontece no RS no WhatsApp? CLIQUE AQUI para entrar no grupo!

Assim você fica sempre atualizado com as últimas notícias de todo o Rio Grande do Sul.

 

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.