Quinta, 13 de Agosto de 2020
51 98419-1295
Geral Canoas / RS

Canoas registrou dois casos de mulheres atingidas pelo trem em apenas 30 dias

Levantamento aponta duas "invasões de pista" por ano nos trilhos da Trensurb. Empresa não comenta o assunto, porém a Polícia Civil está apurando´.

26/07/2020 11h53
424
Por: Redação Acontece no RS Fonte: Diário de Canoas
Foto: ARQUIVO/GES
Foto: ARQUIVO/GES

Na manhã do dia 22 de junho, uma mulher se desequilibrou e caiu nos trilhos da Estação Canoas. Ela foi atingida por uma das composições, mas conseguiu, milagrosamente, sobreviver. Já na última quarta-feira (30), por volta de meio-dia, uma mulher também caiu nos trilhos, contudo acabou morrendo ao ser atingida pelo trem. Os dois casos aconteceram com apenas 30 dias de espaço entre um e outro, algo nunca antes visto em Canoas.

Um levantamento feito pelo Diário de Canoas aponta uma média de duas "invasões de trilhos", termo técnico usado pela Trensurb, por ano nos últimos cinco anos de operação da empresa na cidade. Questionada pela reportagem, a Trensurb informou não se manifestar sobre o assunto, tendo em vista que, o que para muitos parece ser um "acidente", na avaliação da empresa, trata-se de tentativas de suicídio. Contudo, não é o que apontam as duas últimas quedas ocorridas em Canoas.

Em primeiro lugar, foi classificada como acidente a queda de uma dona de casa ocorrida em junho pela própria Brigada Militar (BM), que na época chegou ao local e ouviu relatos de pessoas que estavam na estação no momento em que a mulher caiu. Felizmente, a vítima sobreviveu. Já na queda ocorrida na semana que passou, a Polícia Civil instaurou um inquérito, tendo em vista que a vítima teria sido vista conversando com outros passageiros à espera do trem instantes antes de perder a vida nos trilhos.

Para o presidente do Sindimetrô RS, o que aconteceu em Canoas é na verdade uma trágica coincidência. Na avaliação de Luis Henrique Chagas, até por conta da queda no número de passageiros devido a pandemia, ficou até mais fácil para os profissionais garantirem a fiscalização em cima de supostas "invasões" em cada uma das estações. "Lamentavelmente, acidentes acontecem e acredito que o que ocorreu em Canoas tenha sido uma coincidência trágica."

Polícia Civil tenta esclarecer o caso

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Canoas ficou encarregada da apuração sobre a morte da mulher na última quarta-feira (22). O delegado Thiago Carrijo, que responde pela Homicídios, prefere não se manifestar sobre o caso até que receba os laudos do Departamento Médico Legal (DML) e do Instituto Geral de Perícias (IGP) referente ao trabalho feito no dia da queda. A Delegacia de Homicídios de Canoas, vale lembrar, já havia apurado uma suspeita de homicídio de uma mulher nos trilhos da Trensurb em 2018.

Funcionário da Trensurb morreu no ano passado

Não são apenas usuários do transporte metroviário que sofrem acidentes trágicos. Em janeiro do ano passado, um funcionário da própria Trensurb morreu atingido por um trem próximo à Estação Anchieta, na Zona Norte de Porto Alegre. A vítima, conforme a Trensurb informou, realizava um trabalho de manutenção quando foi atingida. Carlos Ivan Ribas tinha anos de experiência trabalhando como técnico industrial do Setor de Via Permanente da empresa.

Quer fazer parte do grupo do Portal Acontece no RS no WhatsApp? CLIQUE AQUI para entrar no grupo!

Assim você fica sempre atualizado com as últimas notícias de todo o Rio Grande do Sul.

 

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.