Terça, 07 de Julho de 2020
51 98419-1295
Geral Globo vence censura

Globo vence censura prévia e revela pessoas que ganharam auxílio emergencial indevidamente

Os dados trazem um alerta: se esses pagamentos não forem interrompidos eles podem trazer um prejuízo de mais de R$ 1 bilhão de reais aos cofres públicos.

30/06/2020 09h17
684
Por: Redação Acontece no RS Fonte: Alta Definição
De acordo com a Globo, Ana Paula Brocco foi uma das pessoas que teria recebido o auxílio indevidamente | Imagem: Reprodução/ TV Globo
De acordo com a Globo, Ana Paula Brocco foi uma das pessoas que teria recebido o auxílio indevidamente | Imagem: Reprodução/ TV Globo

O Fantástico deste domingo (28), mostrou com exclusividade, uma reportagem produzida pela sua afiliada RBSTV, sobre irregularidades no recebimento do auxílio emergencial da pandemia. Parte deste conteúdo teria sofrido censura prévia e sua exibição estava suspensa.

Mas na sexta-feira (26), a afiliada da Globo no Rio Grande do Sul, ganhou na justiça o direito de exibir a reportagem na íntegra. Foi então que a emissora decidiu expôr alguns nomes que receberam o auxílio emergencial de R$ 600,00 e até R$ 1.200, indevidamente.

Um do casos revelados se trata da comerciante Ana Paula Brocco, do Rio Grande do Sul. Foi ela que entrou na justiça, no dia 15 de junho, para impedir que a reportagem da RBSTV fosse ao ar. O material revelava que Ana Paula teria recebido o auxílio, supostamente, mesmo sem ter esse direito.

Mas após o caso chegar no Tribunal de Justiça do Estado, a desembargadora Maria Isabel de Azevedo Souza optou por manter a liminar que impõe a censura prévia, mas na sexta voltou atrás. Assim, o ‘Fantástico‘ revelou não apenas o caso de Ana Paula, como de algumas outras, das 620 mil pessoas que se apropriaram indevidamente do auxílio.

O levantamento foi feito pelo TCU (Tribunal de Contas da União). Os dados trazem um alerta: se esses pagamentos não forem interrompidos eles podem trazer um prejuízo de mais de R$ 1 bilhão de reais aos cofres públicos.

Expostos em rede nacional

Liberada, a Globo fez questão de começar a reportagem exibindo detalhes da vida da mulher que entrou com uma ação contra a emissora. Ela, que é comerciante, está de casamento marcado nas ilhas do Caribe. Em conversa por telefone com um repórter da RBSTV, a mulher acaba confirmando que recebeu o dinheiro, mas após descobrir que a emissora sabia da vida de luxo que levava, ela desliga o telefone.

Repórter pergunta a Ana Paula Brocco, mas fica sem resposta | Imagem: Reprodução/Globo

Outro caso vem da mesma cidade, Espumoso – Rio Grande do Sul. Uma mulher que é conhecida por dirigir um carro de luxo e possuir uma casa muito confortável, fez piada com o recebimento do auxílio de 1.200,00 reais.

Um áudio vazado de um aplicativo de mensagens comprova isso: “Acho que eu vou trocar de moto,vou comprar um carro novo pra mim“, diz Rosângela de Freire Melo, sorrindo.

" alt="" aria-hidden="true" />
Rosângela Freire de Melo aparece em áudio vazado brincando com o recebimento do auxílio | Imagem: Reprodução/ TV Globo

De acordo com o Fantástico, a mulher foi procurada pela Globo, mas não quis se pronunciar.

A emissora também revelou o caso da mulher de Diego Lechner, vereador pelo PDT em Santa Maria do Herval – Rio Grande do Sul, que recebeu os R$: 600 reais indevidamente. E a mulher de Fabrício Queiroz, ex-assessor do o senador Flávio Bolsonaro.

Ainda de acordo com a reportagem, segundo o relatório do TCU, em abril foram pagos R$ 35,8 bilhões para mais de 50.228.253 beneficiários, só que destes 620.299 não tinham direito. Um total de 235.572 empresários, que não são microempreendedores individuais, receberam indevidamente. Também foram pagos 15.850 pessoas com renda acima do limite estabelecido.

Quer fazer parte do grupo do Portal Acontece no RS no WhatsApp? CLIQUE AQUI para entrar no grupo!

Assim você fica sempre atualizado com as últimas notícias de todo o Rio Grande do Sul.

 

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.