Quarta, 20 de Outubro de 2021
Saúde Saúde

Cirurgias eletivas voltam a ser realizadas

Em 2021, a retomada dos procedimentos tem ocorrido mediante o acompanhamento dos índices epidemiológicos nos estados e municípios.

13/10/2021 às 10h59
Por: Redação Acontece no RS
Compartilhe:
Cirurgias eletivas voltam a ser realizadas

O avanço da vacinação contra a Covid-19 tem possibilitado que os hospitais das redes pública e privada retomem a realização de cirurgias eletivas. Como define o Ministério da Saúde, este tipo de procedimento não possui caráter emergencial, mas faz diferença para a qualidade de vida do paciente, como é o caso das cirurgias de correção de miopia, laqueadura, hemorroidas, dentre outras.

No início da pandemia no Brasil, em março de 2020, a alta taxa de transmissão da doença e o aumento da ocupação de leitos hospitalares para o tratamento dos pacientes mais graves fizeram com que as cirurgias eletivas fossem suspensas. Em 2021, a retomada dos procedimentos tem ocorrido mediante o acompanhamento dos índices epidemiológicos nos estados e municípios.

Em São Paulo, os hospitais da rede privada observaram aumento significativo da demanda. Pesquisa realizada pelo Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (SindHosp) identificou que em 29% das unidades a realização de cirurgias eletivas cresceu 20% desde a retomada. Em outros 18% dos hospitais, a alta foi de 30%.

Na rede pública, os procedimentos também estão acontecendo. De acordo com informações da Secretaria de Saúde de São Paulo, as cirurgias eletivas estão sendo agendadas conforme orientação médica e o caso de cada paciente.

Como saber se a minha cirurgia é eletiva

A Associação Médica Brasileira (AMB) e o Conselho Federal de Medicina (CFM) reconhecem a cirurgia geral como uma especialidade. Essa área da medicina é responsável por cuidar das alterações patológicas cirúrgicas mais comuns. Muitas delas podem ser consideradas eletivas, sem caráter de emergência, mas isso depende da avaliação médica.

O cirurgião geral é o médico responsável pela realização dos procedimentos. Dentre os diagnósticos mais comuns tratados por esse especialista estão hérnias, colelitíase – conhecida como “pedra na vesícula” –, colecistite, hemorroidas, diverticulite aguda e traumas. É ele quem analisa se o procedimento é eletivo ou emergencial.

No entanto, mesmo quando a cirurgia é classificada como eletiva, é necessário que o paciente mantenha os cuidados necessários com a saúde. Há casos em que um procedimento eletivo evolui para uma operação de emergência quando a situação é negligenciada. A colecistectomia, que é a retirada da vesícula, é um exemplo.

Cuidados com a saúde

Ainda em meio à pandemia da Covid-19, as autoridades de saúde reforçam a necessidade de que a população mantenha os cuidados com a saúde, o que inclui não só os protocolos de segurança contra a doença, mas também o acompanhamento de patologias crônicas e a realização de exames e consultas. Dados da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) revelaram queda de 32% na realização de exames e consultas eletivas no ano de 2020.

Os cuidados gerais com a saúde incluem manter uma alimentação equilibrada, beber água, praticar exercícios físicos regularmente, evitar o consumo de bebidas alcóolicas e não fumar. Também é importante a realização periódica de consultas médicas e exames.

Pessoas hipertensas, cardíacas, diabéticas, com problemas na tireóide ou outras doenças devem ter o acompanhamento médico especializado. A periodicidade das consultas é indicada pelo especialista.

> Receba todas as notícias do Portal Acontece no RS no seu WhatsApp. Clique aqui.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.