Terça, 19 de Outubro de 2021
Brasil Brasil

Semana termina sem mortes por covid em pelo menos 1.830 cidades

De acordo com levantamento da CNM, em 5% dos municípios entrevistados aumentou quantidade de óbitos por causa da doença

25/09/2021 às 11h20
Por: Redação Acontece no RS Fonte: R7
Compartilhe:

A covid-19 poupou a vida de moradores de 1.830 cidades do país nesta semana. Os dados são da CNM (Confederação Nacional dos Municípios), que buscou informações em 2.461 prefeituras.

A confederação divulgou também que o número de óbitos aumentou em 5% dos municípios. Em mais da metade das cidades (59%) não houve internações por causa da doença e em a cada quatro não foi registrado sequer um caso de covid-19 na semana.

A vacinação de jovens entre 12 e 17 anos sem comorbidades ocorre em 63% dos municípios brasileiros pesquisados. Outros 37% imunizam pessoas entre 18 e 24 anos. E menos de 1% acima dessa faixa etária.

A aplicação da dose de reforço em idosos teve início em 60% das cidades. Há uma semana, 31% dos municípios davam a terceira aplicação.

Segundo a pesquisa da CNM, feita entre os dias 20 e 23 de setembro, 75% dos gestores mantiveram a vacinação de adolescentes mesmo após nota técnica do Ministério da Saúde publicada na semana passada orientando a retirada desse grupo da campanha de imunização.

Na quarta-feira, 22, a pasta voltou a recomendar a vacinação à faixa etária de 12 a 17 anos sem comorbidades.

Um em cada cinco municípios pesquisados ficaram sem imunizantes nesta semana. A variante delta do coronavírus foi detectada em 13% dos locais, percentual próximo ao registrado na semana passada, de 12,1%.

Volta às aulas

A CNM perguntou pela primeira (esta é a 26ª edição da pesquisa) o número de locais que liberaram o retorno das aulas presenciais. 

O levantamento mostrou que 78% dos municípios retomaram as atividades nas escolas (1.921 cidades ouvidas). Dessas, 23% já precisaram suspender as aulas em pelo menos uma turma em função de casos de covid-19. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Veja também