Quinta, 28 de Maio de 2020
51 98419-1295
Dólar comercial R$ 5,39 1.954%
Euro R$ 5,97 +2.788%
Peso Argentino R$ 0,08 +2.846%
Bitcoin R$ 54.113,13 +0.382%
Bovespa 86.949,09 pontos -1.13%
Economia ECONOMIA

Governo do RS encaminha LDO com previsão de R$ 7,9 bilhões de déficit em 2021

Acordo com os demais Poderes poderá representar contingenciamento de R$ 410 milhões em dois anos.

14/05/2020 18h57
242
Por: Redação Acontece no RS Fonte: Correio do Povo
Documento foi entregue à Assembleia Legislativa nesta quinta-feira | Foto: Joel Vargas / Agência ALRS / CP
Documento foi entregue à Assembleia Legislativa nesta quinta-feira | Foto: Joel Vargas / Agência ALRS / CP

O governo do Rio Grande do Sul protocolou na Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira, o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2021. Com uma receita estimada em R$ 43,581 bilhões (sem considerar as transferências intraorçamentárias), a proposta indica um déficit orçamentário na ordem de R$ 7,9 bilhões, resultado direto do cenário de incertezas dos impactos da pandemia do novo coronavírus na arrecadação e do fim das atuais alíquotas majoradas do Imposto sobre Circulação de Mercados e Serviços (ICMS) na virada do ano.

A partir de um acordo construído pelo governador Eduardo Leite junto aos demais Poderes e órgão autônomos, a LDO-2021 fixou o duodécimo com fonte do Tesouro em R$ 5,9 bilhões no ano, mantendo o mesmo patamar do mês de abril deste ano. "Carecem serviços públicos para o cidadão, que já não aguenta mais pagar impostos pesados e que sequer terá riquezas suficientes para arcar com esses impostos que sustentariam a máquina pública como se deu até agora. Nos colocamos no lugar do cidadão, que é nosso verdadeiro chefe, para auxiliá-lo perante essa realidade que vem pela frente”, destacou Leite.

Por conta das negociações, os demais Poderes se comprometeram em ampliar a economia de R$ 150 milhões, já anunciada no exercício de 2020, para o montante de R$ 205 milhões. O compromisso compreende também a possibilidade de contingenciar o mesmo valor logo no início do próximo ano. No conjunto, os esforços poderão chegar a R$ 410 milhões de economia nos dois anos, representando, na prática, o congelamento dos gastos líquidos do Tesouro com os demais Poderes e órgãos autônomos para os níveis de 2019.

A proposta da LDO 2021 estabelece as despesas totais em R$ 51,482 bilhões. Com isso, o resultado primário (quando são desconsideradas algumas despesas, como os serviços da dívida), tem déficit estimado em R$ 3,9 bilhões, quase três vezes o que está projetado para este ano. Além dos impactos da Covid-19 sobre a atividade econômica, a arrecadação do ICMS poderá registrar um recuo de 6,7% em 2021 também em decorrência do fim das alíquotas majoradas no final do ano. A receita prevista com o principal tributo ficará em R$ 35 bilhões, o que igualmente trará reflexos nos repasses da cota-parte aos municípios.

As despesas com pessoal e os encargos sobre a folha está projetada em R$ 32,529 bilhões, o que representa um acréscimo de 5,8% na comparação com 2020. A proposta da LDO-2021 não considera ainda, nas suas projeções eventuais, auxílios federais ao longo do próximo ano e trabalha com cenários sem a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF).

Para efeitos orçamentários, são considerados os serviços da dívida com a União, embora o Estado não esteja pagando as prestações mensais desde julho de 2017, amparado por uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF). Isso representa um alívio ao redor de R$ 4 bilhões/ano sobre as contas públicas.

Premissas

A elaboração da LDO-2021 considerou as mesmas premissas que o governo federal está utilizando na sua proposta: crescimento zero do PIB em 2020 e de 3,3%, para o próximo ano. Estas estimativas contrastam com informes do Boletim Focus, que prevê um recuou na economia brasileira na ordem de 4,1 neste ano. Diante das incertezas do cenário, o projeto já busca uma autorização legislativa para rever as metas fiscais quando da elaboração do projeto de Orçamento para 2021.

A Assembleia Legislativa tem prazo até 15 de julho para apreciar a matéria, que estabelece as diretrizes para a elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA).

Quer fazer parte do grupo do Portal Acontece no RS no WhatsApp? CLIQUE AQUI para entrar no grupo!

Assim você fica sempre atualizado com as últimas notícias de todo o Rio Grande do Sul.

 

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.