Quinta, 23 de Setembro de 2021
32°

Muitas nuvens

Teresina - PI

Economia Economia

Pedidos de recuperação judicial caem 25% no primeiro semestre

Dados da Serasa Experian apontam para o menor número de solicitações para o período desde 2014

27/07/2021 às 10h35
Por: Redação Acontece no RS Fonte: R7
Compartilhe:

O Brasil somou 454 pedidos de recuperação judicial no país no primeiro semestre de 2021 e atingiu o menor número para o período desde 2014 (414 solicitações), de acordo com dados divulgados nesta terça-feira (27), pela Serasa Experian.

Na comparação com 2020, o número de pedidos é 24,5% inferior. Entre as solicitações, os destaques ficaram por conta das micro e pequenas empresas, que são responsáveis por 312 requisições. Em sequência estão as médias, com 97 casos e as grandes com 45 pedidos.

De acordo com Luiz Rabi, economista da Serasa Experian, os números comprovam que “a retomada econômica obtida no primeiro trimestre deve continuar se fortalecendo” após os impactos da pandemia do novo coronavírus na economia.

“A expansão do mercado de crédito brasileiro foi essencial para manter os negócios em operação. Um terceiro fator são as linhas de renegociação, que seguem crescendo e ajudando a afastar os empresários da insolvência”, analisa Rabi.

Na avaliação por setores, os números de pedidos de recuperação judicial foram guiados pelos serviços (238) e seguidos pelo comércio (96) e serviços (72). Também partiu dos serviços o pior desempenho na pandemia, já que o segmento teve a menor queda percentual de requisições na comparação do acumulado deste primeiro semestre.

Falências

Por outro lado, as requisições de falências cresceram 2,9%, indo de 455 no primeiro semestre de 2020 para 468 entre janeiro e junho deste ano.  A expansão foi puxada, principalmente, pelo segmento de Serviços, que teve 265 pedidos.

Na sequência, aparecem as solicitações de falência feitas pela Indústria (107), comércio (92) e setor primário (4). No comparativo por porte os micro e pequenos negócios acumularam 256 pedidos, enquanto os grandes marcaram 116 e os médios 96.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.