Governo do Estado

Governo do RS pede que União incorpore dívidas do Estado no exterior

Governo do Estado anunciou que planeja adquirir de 50 a 100 mil testes de coronavírus para equipes de saúde e servidores de áreas essenciais.

24/03/2020 13h54
Por: Redação Acontece no RS
Fonte: Rádio Guaíba
149
Eduardo Leite pediu, ao ministro Paulo Guedes, auxílio do governo federal | Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini
Eduardo Leite pediu, ao ministro Paulo Guedes, auxílio do governo federal | Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Chefes de governo dos três estados da Região Sul se reuniram com o presidente Jair Bolsonaro no final da manhã desta terça-feira. O encontro foi via videoconferência, com a presença dos ministros da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e da Economia, Paulo Guedes. Após a reunião, em entrevista coletiva transmitida via internet, o governador Eduardo Leite fez uma avaliação positiva do contato com Brasília.

Na economia, o chefe do Executivo gaúcho comentou do plano do governo federal para suspender o pagamento da dívida dos estados com a União. Leite pediu que a equipe econômica do Planalto adote uma medida específica para quem já não faz o repasse da dívida, caso de Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Goiás. “O que foi anunciado pela União pouco atende a esses estados já em dificuldade financeira”, diagnosticou. “Que se estenda o não pagamento das dívidas aos organismos internacionais, sugeriu Leite ao citar empréstimos contratados junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento, o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento e o Banco Mundial.

Segundo Eduardo Leite, o ministro Paulo Guedes se mostrou aberto a estudar a ideia. O Rio Grande do Sul ainda solicitou a abertura de um prazo para o não pagamento de precatórios durante a pandemia. Outra proposta é a dispensa do pagamento do PIS/PASEP para a destinação dos recursos à saúde.

Repasses na saúde

Segundo Eduardo Leite, o governo federal explicou a estratégia para a distribuição de equipamentos de proteção individual (EPI) e de testes para coronavírus. No entanto, não foi detalhada aos governadores a forma de divisão dos R$ 8 bilhões do Ministério da Saúde para estados e municípios.

No Rio Grande do Sul, o governo planeja comprar testes rápidos por conta própria. “Estudamos a aquisição de cerca de 50 mil a 100 mil testes para o Estado, que seriam priorizados nas equipes de saúde e nos servidores públicos nas áreas essenciais”, apontou.

Eduardo Leite ainda comentou sobre a postura do presidente da República diante da crise, conforme antecipado em entrevista à Rádio Guaíba, na manhã desta terça-feira. Para o governador, Jair Bolsonaro ajustou sua conduta após adotar uma postura de “ausência e relativização” da pandemia de Covid-19 e do trabalho dos governadores.

Quer fazer parte do grupo do Portal Acontece no RS no WhatsApp? CLIQUE AQUI para entrar no grupo!

Curta também nossa página no Facebook, assim você fica sempre atualizado com as últimas notícias de todo o Rio Grande do Sul.

Acontece no RS no Facebook: https://www.facebook.com/acontecenors

 

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.