Segunda, 10 de Maio de 2021 05:59
51 98419-1295
Geral Chapecó / SC

Delegado de Chapecó fala na Rádio Uirapuru sobre chacina em creche: assassino levava vida normal

Conforme Casagrande, o jovem não apresentava qualquer indício que pudesse vir a praticar um crime como esse. Ele tinha emprego fixo, morava com o pai, a mãe e uma irmã e levava uma vida normal.

04/05/2021 16h47 Atualizada há 6 dias
801
Por: Redação Acontece no RS Fonte: Rádio Uirapuru
Créditos: Reprodução/ClicRDC
Créditos: Reprodução/ClicRDC

Um adolescente invadiu o berçário de uma creche na manhã desta terça-feira (4) em Saudades, no Oeste de Santa Catarina, matou ao menos três crianças, uma professora de 30 anos, identificada como Keli Adriane Aniecevski, de 30 anos, e uma agente educacional da escola, identificada como Mirla Renner, de apenas 20 anos. A notícia é destaque em todo o Brasil pelo tamanho da brutalidade e a crueldade com que o assassino cometeu os crimes.

As mortes ocorreram com golpes de facão e após o crime, o autor tentou tirar a própria via com um golpe no pescoço, no entanto ele foi socorrido e está internado em um hospital da região. O estado de saúde é estável.

Conforme o delegado regional de Chapecó, Ricardo Newton Casagrande, em entrevista na Uirapuru, a investigação do crime já iniciou logo após a Polícia ficar sabendo do ocorrido. A creche foi isolada e a perícia acionada para a coleta de todos os elementos que possam ajudar a entender o crime.

De acordo com o delegado, agentes policias de toda a região participam da ação. Durante a tarde, os policiais estiveram na residência do jovem de 18 anos, apreenderam equipamentos eletrônicos e conversaram com familiares que estão auxiliando na investigação. Além disso, os policiais estiveram na empresa onde o rapaz trabalhava para buscar informações de como ele era no trabalho e com os colegas.

Conforme Casagrande, o jovem não apresentava qualquer indício que pudesse vir a praticar um crime como esse. Ele tinha emprego fixo, morava com o pai, a mãe e uma irmã e levava uma vida normal. Segundo informações preliminares, ele não apresentou nenhum comportamento diferente nos últimos dias.

De acordo com a polícia, não há conhecimento de desavenças ou problemas pessoais do jovem para cometer tal barbárie. Ainda, o delegado explica, que o jovem não tinha ligação com as professoras e as crianças mortas durante o ataque, mas tudo vai ser melhor averiguado durante as investigações.

Casagrande informou que o jovem entrou na escola, cometeu os crimes e quando tentava fugir do local foi contido por populares. Neste momento ele se desferiu um golpe de faca na altura do pescoço, sendo socorrido ao hospital. Segundo o delegado, o quadro de saúde dele é estável e a polícia aguarda a recuperação para interrogá-lo. Ele já está preso em flagrante por homicídio, mesmo hospitalizado.

> Receba todas as notícias do Portal Acontece no RS no seu WhatsApp. Clique aqui.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.