Segunda, 10 de Maio de 2021 03:47
51 98419-1295
Cidades Lajeado / RS

Lajeado aposta em inovação e revitalização da cidade ao lançar projeto pioneiro no RS

Chamado de Labilá, local visa estimular a cultura da inovação e buscar soluções alternativas para população. Sede será em um prédio em frente a Praça do Chafariz. Ato de lançamento ocorreu na manhã desta terça-feira (4).

04/05/2021 14h35
121
Por: Redação Acontece no RS Fonte: Rádio Independente
Prefeito Marcelo Caumo (c), superintendente executiva da Unimed, Rosilene Knebel, e presidente da Fuvates, Ney Lazzari, assinaram os termos do projeto (Foto: Gabriela Hautrive)
Prefeito Marcelo Caumo (c), superintendente executiva da Unimed, Rosilene Knebel, e presidente da Fuvates, Ney Lazzari, assinaram os termos do projeto (Foto: Gabriela Hautrive)

Pensando em inovação, cocriação e testagem de novas ideias, o município de Lajeado se torna pioneiro no Rio Grande do Sul ao lançar, na manhã desta terça-feira (4), o projeto do 1º Laboratório de Inovação Governamental Social do Estado, o Labilá. A atividade tem como propósito estimular a cultura de inovação na cidade, envolvendo quatro pilares: Poder Público, comunidade, empresas e educação. O laboratório funcionará em uma espécie de galpão em frente à Praça do Chafariz, no Centro Histórico de Lajeado, com ideia também de revitalizar esta área da cidade.

No ato de apresentação do laboratório, que aconteceu no Salão de Eventos da prefeitura na manhã desta terça-feira, foram assinados dois decretos que tratam de inovação e dois termos de cooperação com hubs de inovação da região, a Unimed e a Fundação Vale do Taquari de Educação e Desenvolvimento (Fuvates).

Conforme o prefeito Marcelo Caumo, o conjunto de ações é inédito no estado e integra as ações da chamada hélice de governo do Pro_Move Lajeado. “Busca reconhecer Lajeado como uma cidade inteligente. Se lembrarmos dos objetivos do Pro_Move Lajeado, um deles é a revitalização do centro antigo, e então escolhemos um imóvel para começar esse processo”, explica.

 

O galpão onde ficara instalado o Labilá é um espaço de 395 metros quadrados com pátio aberto de 327 metros quadrados. O prédio está com o processo de aluguel sendo finalizado pela prefeitura e passará por uma remodelação nos próximos meses para receber espaço de oficinas, salas de reuniões, zonas criativas, estações de trabalho, banheiros, espaços multiuso e de descanso. Será um lugar aberto à comunidade para pensar formas de melhorar a cidade. “Naturalmente, a atividade principal da prefeitura é resolver problemas, mas ter um espaço onde a comunidade pode criar alternativas para resolver eles, tem uma magnitude e uma liberdade para correr atrás das soluções é muito importante.”

Dentro do hub de inovação pública, além do laboratório exclusivo para atender projetos de inovação das secretarias de governo, já estão confirmados a instalação do escritório do Pacto Lajeado pela Paz e do Programa Federal Lab 4.0, coordenados pelo governo municipal, e da Agil (Agência de Desenvolvimento Local), fruto da união entre Poder Público, empresas e universidade por meio do Pro_Move. A ideia é também trazer para dentro do laboratório empresas, cooperativas e instituições que queiram desenvolver projetos de inovação social na idade ou região. Enquanto o Labilá não está concluído, o espaço de inovação funcionará em uma sala cedida pela Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo (VTRP), que funcionará no antigo prédio da entidade no Centro de Lajeado.

Prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo, falou sobre a importância do Labilá (Foto: Gabriela Hautrive)

A superintendente executiva da Unimed-VTRP, Rosilene Knebel, diz que é uma satisfação integrar o projeto, tendo em vista que a cooperativa acredita no processo de inovação e a partir dela transformar a realidade das pessoas. “Somos os entusiasmados desse processo e acreditamos que termos o Labilá aqui em Lajeado, somarmos nossos esforços na inovação, vai trazer um resultado e um valor para as pessoas que moram aqui”, relata.

A Unimed já trabalha em outros dois projetos de inovação: o Vibee, que surgiu para identificar novas oportunidades na área da saúde por meio de um processo estruturado de aceleração de startups, e o InnovatiOn, que é um programa de conexão da Unimed com startups.

Outra parceira da ação é a Fuvates, mantenedora da Universidade do Vale do Taquari (Univates). Conforme o presidente da fundação, que por duas décadas foi reitor da Univates, Ney Lazzari, o envolvimento de diferentes frentes mostra a inovação, o empreendedorismo e a vontade de buscar alternativas. “Isso começa a criar na cidade a ideia de que é possível criar coisas melhoras, e esse espírito de crescimento e de negócios é extremamente importante, pois trabalha com jovens e segura eles aqui, e com isso envolvemos a Univates. Uma cidade não é só indústria e comércio, tem que ter muito mais do que isso”, pondera.

Espaço do laboratório será reformado e revitalizado pela prefeitura (Foto: Gabriela Hautrive)

Primeiro projeto voltado à educação

O projeto Trilhas da Inovação será o primeiro projeto da área de inovação a ser colocado em prática na área educacional no município. Pelo projeto, 70 adolescentes estudantes do 9º ano das escolas de Ensino Fundamental (Emefs) de Lajeado participarão de aulas diferenciadas a serem realizadas no Senai de Lajeado. Durante seis meses, estes alunos terão vivências práticas e teóricas no contraturno da escola nas áreas de inovação, tecnologia, engenharia e ciências exatas.

Serão tratados temas como robótica, tecnologias da indústria 4.0, fundamentos de programação de software, eletrônica analógica e digital. Alunos do 9º ano de todas as Emefs foram convidados, e todos os inscritos farão as aulas. Serão duas aulas por semana, com 4 horas de duração, totalizando 192 horas de aula no semestre. Os alunos usarão transporte público local ou o ônibus escolar para se deslocar ao Senai. As aulas devem começar em junho e ir até o final do ano.

“Governo se abrindo de forma genuína para inovação”

A coordenadora do Departamento de Inovação e Tecnologia da Prefeitura de Lajeado, Mariela Portz, relata que a ideia é fazer um governo se abrindo de forma “genuína para a inovação”, gerando impacto social real, melhorando a vida das pessoas e assim retendo e atraindo empreendimentos de valor agregado para a cidade. “Internamente, estamos falando de quase dois mil servidores impactados pelo projeto que atuará para promover a mudança de mentalidade e oportunizar a inovação aberta, estimulando o trabalho em rede, conectado com startups e órgãos do mundo inteiro. Entendemos que um governo não tem como ser propulsor do desenvolvimento e de políticas públicas eficientes sozinho, sem tornar seus atores protagonistas neste processo”, explica.

Prédio onde funcionará o Labilá está situado em frente a Praça do Chafariz na área central da cidade (Foto: Gabriela Hautrive)

Decretos e termos de inovação assinados

No lançamento do Labílá, dois decretos tratando do tema inovação foram assinados. O Decreto 12.071/2021 institui o Labilá – Laboratório de Inovação da Prefeitura de Lajeado. O Decreto 12.072/2021 trata do “processo de contratação de soluções tecnológicas que contribuam com questões de relevância pública para a Administração Pública Municipal”.

Os documentos foram desenvolvidos pela equipe do Laboratório e Procuradoria do Município e são considerados inovadores a nível nacional em razão do ineditismo das propostas e por trazerem para o regramento legal do município aspectos de inovação pouco explorados pelo poder público, como a contratação de soluções inovadoras ainda em fase de teste.

Decreto 12.071/2021: explica que o Labilá é um grupo de trabalho multidisciplinar que tem o objetivo de desenvolver soluções inovadoras para resolver problemas de interesse público, como aspectos de desempenho, agilidade e eficiência do serviço público. O Laboratório terá como focos o cidadão (para estimular a cultura de inovação por meio de oficinas e projetos), o governo (para aprimorar a eficiência, desempenho e agilidade do serviço público), o servidor público (para criar novas capacitações entre os servidores, aperfeiçoando o serviço público) e a cidade (para fazer de Lajeado uma referência de cidade inteligente, incentivando a cultura da inovação em todos os setores da sociedade).

Decreto 12.072/2021: detalha como o poder público poderá contratar, com base na nova Lei e Licitações (14.133, publicada em 19/04/2021), soluções inovadoras para resolver problemas relevantes do poder público. Assim, uma determinada demanda de uma secretaria poderá ser estudada pela equipe do Labílá, que fará um estudo técnico e lançará um processo Citatório para que empresas ou startups apresentem suas propostas de solução ao problema presentado. Após o processo, a administração poderá selecionar uma das soluções. Na nova lei de Licitações incentiva a busca de procedimentos mais eficientes e inteligentes pelo Poder Público, com mudança nos processos de compra de inovação, peitado os limites legais. Com isso, a Procuradoria do Município já iniciou a capacitação dos vencedores para atender as novas demandas que surgirão com a instalação do programa.

Para integrar o novo Labilá com outros espaços de inovação já atuantes no município, a Prefeitura assinou termos de cooperação com duas entidades que já atuam voltadas às áreas de inovação e tecnologia. Tecnovates Parque Científico e Tecnológico da Univates e o Vibee -Hub de Inovação da Unimed VTRP firmaram parceria com o município para cooperação técnica para apoiar os processos a serem realizados pelo Labilá e para testar a aplicação de soluções desenvolvidas nos seus espaços de inovação dentro das secretarias municipais ou áreas relacionadas ao governo.

> Receba todas as notícias do Portal Acontece no RS no seu WhatsApp. Clique aqui.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.