ECONOMIA

Reforma tributária deverá suprir a redução no ICMS

Proposta elaborada pela secretaria da Fazenda terá entre os objetivos redistribuir a perda de receita com o fim da majoração do imposto

11/02/2020 08h11
Por: Redação Acontece no RS
Fonte: Correio do Povo
93
Medida do governo do Estado ainda será discutida com empresários, gestores municipais e integrantes da sociedade civil | Foto: Ricardo Giusti / CP Memória
Medida do governo do Estado ainda será discutida com empresários, gestores municipais e integrantes da sociedade civil | Foto: Ricardo Giusti / CP Memória

O secretário estadual da Fazenda, Marco Aurelio Cardoso, anunciou que o governo buscará reduzir os impactos da perda de arrecadação, decorrente do fim da majoração das alíquotas de ICMS vigente até o final do ano, com ações integradas na proposta de reforma tributária que será apresentada nos próximos meses, inclusive com a remessa de projetos à Assembleia Legislativa. A estimativa é de que R$ 3,5 bilhões deixarão de integrar o orçamento do Estado e dos municípios gaúchos.

“O regime extraordinário de alíquotas se encerra ao final do ano. Por isso, precisamos redistribuir esta carga. Na situação em que estão as finanças estaduais não há a menor possibilidade de abrir mão deste recurso”, apontou o secretário. No entanto, garantiu que o manejo envolverá diversas frentes de geração de receita, programas de modernização do sistema e a qualificação da cobrança das dívidas com o Fisco. Ao mesmo tempo, estão previstas as revisões das isenções fiscais, que somam cerca de R$ 9,7 bilhões ao ano, e da fórmula dos três principais tributos que compõem a receita estadual: ICMS, IPVA e ITCMD (Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação).

“Redistribuir não significa aumentar impostos. O que queremos fazer é redirecionar a distribuição. São estudos muito delicados, porque cada movimento deve ser responsável ao impacto que terá sobre a economia, tanto do Estado, quanto dos municípios, que também terão perda de receita a partir do final desse ano”, ponderou. Recentemente, o secretário da Fazenda de Porto Alegre, Leonardo Busatto, anunciou que a Capital terá redução de cerca de R$ 100 milhões com o fim da majoração.

O secretário disse que ainda não é possível revelar as linhas fundamentais das futuras alterações e alertou que o objetivo é realizar uma reforma que dialogue objetivamente com a reforma tributária federal, que também deverá ser discutida este ano. “Trata-se de um processo ainda em maturação”, explicou. Cardoso garantiu que o governador Eduardo Leite (PSDB) abrirá ambientes de diálogo com empresários e com a sociedade civil, além de gestores municipais, para discutir a reforma.

Quer fazer parte do grupo do Portal Acontece no RS no WhatsApp? CLIQUE AQUI para entrar no grupo!

Curta também nossa página no Facebook, assim você fica sempre atualizado com as últimas notícias de todo o Rio Grande do Sul.

Acontece no RS no Facebook: https://www.facebook.com/acontecenors

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas